segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Preocupação é...

... A mãe cair, e o filho, vir calmamente a andar com as mãos nos bolsos como se tivesse todo o tempo do mundo...

No fim-de-semana (17/18), infelizmente, tive que recorrer às muletas. Dei um mal jeito qualquer no qual, deixou-me o pé inchado e escuro, com derrames pequenos na zona afectada. (Para mal dos meus pecados. No entanto, após uns 3 dias de repouso, já estou melhor e hoje, estou a escrever este post sentada com as pernas cruzadas à chinês. Ou seja, estou pronta para outra!)
Entretanto, no dia 18, estava à espera da minha boleia na berma da estrada, quando reparo numa senhora já com larga idade a atravessar a estrada com um cão enorme. Mas ela vinha a arrastar-se, literalmente! Obviamente que não me deixou indiferente, e automaticamente pergunto-lhe se precisava de ajuda. (Eu, de muletas a perguntar se precisava de ajuda. Oh céus, só rir)
Ela, devagar, devagarinho passa para o lado onde me encontrava e diz-me que caiu, mas que não sabe como fez, e que estava cheia de dores. Sofre dos ossos e está a ser seguida no IPO. Enquanto ela debitava a história, pára um carro e pergunta se podia ajudar. (Só podia...)
A senhora diz-lhe que morava a dois prédios a baixo e que tinha o filho em casa. Eu prontamente, digo ao senhor para levar a senhora que lhe dava um olho pelas duas crianças que se encontravam no carro. Mas, assim que o senhor se afasta, uma das crianças (a mais pequena), abre a guela. Entretanto, chega a minha boleia e digo ao senhor que o melhor seria, ele voltar para o carro, já que a criança estava aos prantos e a pessoa que estava comigo ia com a senhora. E assim foi...
... Mas, como a senhora não se aguentava em pé e andar custava-lhe, a pessoa foi chamar o dito filho enquanto a senhora ficava ali comigo à espera. Eu, vendo a senhora quase a cair cedo-lhe uma muleta (olha que duas). Mas na altura não percebi (mediante o aparato), a senhora não queria que se liga-se à ambulância. Pois preferia ir buscar o número x dos bombeiros y que conhecia e coisa e tal... (o que agora, ao debitar esta história, até dou de barato. Afinal, a velhice tem destas pequenas coisas, teimosia excessiva!!).
Porém, o vento era mais que muito, e era ver-nos a agarrar firme na dita muleta para não voar, enquanto só nos restava esperar.. Passou uns quantos minutos, a pessoa chega ao pé de nós... depois, mais outros tantos minutos e, eis que de repente, lá vimos o tal filho a vir. Então o cenário era: eu com uma muleta, a senhora com a outra muleta, aflita como só no meio da rua. A outra pessoa a segurar o cão.  Pois, pois... e eu estava a esquecer desse pormenor, o cão. É que eu, desde que fui mordida por um, ganhei medo! Logo, o meu dilema aqui, consistia em querer ajudar a senhora, mas estar longe do cão. Um horror!! (Só quem passa pelo mesmo, dá valor. Cada vez mais, em muitas situações do meu dia-a-dia, chego a esta triste conclusão)
Outra situação a acrescentar, a pessoa que estava comigo, quando foi chamar o filho foi a correr. O tal filho, esse, veio muito, mas muito lentamente, quase em câmara lenta, com as mãos nos bolsos. Fiquei passada, confesso. Estava eu mais preocupada do que, quem de facto deveria... enfim, prioridades.

15 comentários:

  1. os bombeiros, ao levarem uma pessoa ao Hospital, deixam-na lá e desaparecem. alguns, conhecidos do doente e/ou mais disponíveis, esperam ou voltam mais de tarde, depois de um qualquer serviço, facilitando a vida de quem passou parte do dia na urgência. a velhota devia saber disso. e deve confiar em alguém que não a deixa abandonada na urgência. quanto ao filho...

    ResponderEliminar
  2. Deve ser muito triste chegar assim à velhice.

    ResponderEliminar
  3. ai possas .. que filho exemplar!
    sim senhora madame essencia, gostei da atitude :)
    pena as pessoas ñ serem assim todas !
    beijoca e melhoras*

    ResponderEliminar
  4. Fico abismada com a falta de respeito pelos mais velhos, que se vê hoje em dia. Bonito esforço, da tua parte.

    ResponderEliminar
  5. ai o que nos espera!
    vamos ver se temos mais sorte com os nossos!
    senão quando ele chegar ao pé de mim leva coma muleta na cabeça!!!
    as melhoras Essência!
    bjs

    ResponderEliminar
  6. Entre mãe e filho não se mete a colher... mas esse, de filho tem pouco!!! :s

    ResponderEliminar
  7. Acredita que fizeste bem mais que o que muitas pessoas estão dispostas a fazer... quanto ao filho nunca se sabe o que se passa na casa das pessoas. Ele até já podia ter insistido para ela ir ao médico e ela não querer:S
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Saliento a tua prontidão em ajudar! :)

    beijo
    Sutra

    P.S.: Se em vez de um cão a senhora tivesse uma cobra era eu que não me chegava perto!! :)

    ResponderEliminar
  9. E se uma pessoa pesa, é na altura em que queremos ajudar.
    Ficam tensos , rijos e para os transportar é muito complicado.
    As melhoras para ti.

    :)

    ResponderEliminar
  10. Este mundo fica rouco com tantos gritos mudos! Sempre com um bom coração, a essência, continua a apoiar sempre! Grande Mulher :)

    ResponderEliminar
  11. Olá Essência, um modelador a ar quente para o teu cabelo que dizes que é muito volume e encaracolado, secalhar não é o mais indicado. Há uns secadores de alisamento tipo este (http://www.google.pt/imgres?q=secadores+de+alisamento&um=1&hl=pt-PT&sa=N&biw=1280&bih=699&tbm=isch&tbnid=Dv9RvI-pjFJduM:&imgrefurl=http://lisboacity.olx.pt/secador-da-rowenta-para-alisar-o-cabelo-iid-146342819&docid=ZQXvV64I3vj7oM&w=625&h=469&ei=9KeBTumoJIXDtAaMw8j3DQ&zoom=1&iact=hc&vpx=808&vpy=320&dur=42&hovh=194&hovw=259&tx=170&ty=109&page=3&tbnh=148&tbnw=197&start=34&ndsp=17&ved=1t:429,r:4,s:34) que talvez seja mais indicado para o teu tipo de cabelo, porque é chato para ti e para a carteira estar sempre a ir ao cabeleireiro. Assim não tens de te ajustar aos horários de ninguém a não ser os teus e sempre que quiseres mudar podes fazê-lo num instante em casa XD.

    beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. É tão triste saber que estas realidades existem.. e há por aí tantas encobertas :|

    As melhoras *

    ResponderEliminar
  13. olá! lamento o facto de estares outra vez lesionada ( mas a recuperar bem, espero ). Esse episódio da senhora, fez-me lembrar uma vez ( em que era ajudante na junta de freguesia de Valongo ), a minha Mãe a um certo dia ia-me levar á junta de carro e naquele dia fizemos um caminho diferente, e ao pé da minha casa, uma senhora de Muletas, deu uma queda, e caiu na lama. Imediatamente pedi á minha Mãe que parasse o carro e lá fui ajudar a senhora. O pior é que a senhora era pesada, mas lá a consegui levantar. As melhoras para ti. beijos e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  14. António,

    Por achar o mesmo é que dei de barato a atitude da senhora. Quanto ao filho, pois, é isso... :S

    Tanita,

    Deve, deve... :S

    Palavra,

    É mesmo pena... obrigada. :)

    S*,

    O esforço foi em estar ali de muletas (só com uma depois), naquele vento todo. Tudo o resto, faria sem hesitar. :D

    estrela,

    Risos... obrigada! :)

    Bloguótico,

    Sacaninha, ai mas, que conversa é essa "entre mãe e filho não se mete a colher?" Ora, ora... :S

    Mag,

    Pois, talvez mas, o comportamento desse filho acredita, deixava a desejar e muito... :S

    Sutra,

    :)

    Desejo,

    Pois, cada um reage com a sua personalidade.
    Obrigada! :)

    Paulo,

    Oh... obrigada! :$

    Me,

    Obrigada querida pelas dicas! :)

    Corina,

    :)

    Se eu pudesse,

    De facto! :S

    Obrigada! :)

    Nuno,

    Fiztes bem, muito bem! :)
    Obrigada!

    P.S.- Porém, já estou bem. Obrigada a todos.

    ResponderEliminar

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo".♥ - Fernando Pessoa

A essência que queres partilhar comigo é?...