sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Ginástica conjugal


Li algures que um casal gasta 150€ em compras para o mês. (Entenda-se (ou eu entendi), que se trata do rancho, já incluído talho, fruta e peixaria, produtos de higiene pessoal, para a casa e afins... Enfim...)

Ora, confesso que já quando li, intrigou-me bastante. Porque as coisas são caras. Estão caras. Está tudo pela hora da morte. E porque talvez nunca consegui gastar isso enquanto casal, quiçá quando a Zunfinha nasceu. E faço a tal ginástica. E que ginástica... no entanto, é que nem faço aqui contas à vida, porque senão, cortava já os pulsos.
Posto isto, inevitavelmente, questiono-me se sou eu que sou uma gastadeira do pior, ou então, se é esse casal que só vive à base de pão e água? E não, não estou a ser irónica, mas de facto por mais ginástica que se faça (e faz-se. Assim como entenda-se mais uma vez, marcas brancas, comprar somente o indispensável, mas mesmo o indispensável, é preciso comer nas 4 a 5 semanas de cada mês. Mesmo que se vá às mijinhas, compra-se, gasta-se, ponto.), um casal sem filhos (e já estou a ir para os que não têm filhos... até porque este casal em questão, segundo consta, não tem filhos. Logo, este post vai nesse sentido) com todos os gastos que já mencionei no parágrafo em cima, gasta. E como gasta...
Sem escrever o panorama que se vê nos supermercados. Isto é: as pessoas a fazer contas à vida (entenda-se, a fazer contas mentalmente) enquanto vão com o carrinho a ver se o dinheiro chega, para não passarem vergonha (não que seja vergonha no verdadeiro sentido da palavra, mas pela situação constrangedora em si. Ninguém gosta de tal situação, é certo), caso as coisas fiquem pela metade ou seja, na caixa. É ver as pessoas a andarem feitas baratas tontas pelos corredores a comparar preços (este ponto, por incrível que possa parecer acho bem. Pois não devia ser só pela crise, mas por uma questão de coerência). A pôr produtos no carrinho e depois tirá-los. A pagar a dinheiro, pois é uma forma de terem mais controlo nos seus gastos. E isto tudo se deve não por gosto, mas por necessidade. Porque sim, aqui estou focada nos bens de primeira necessidade e não em porcarias e afins. Pois sabemos qual a tradução do mesmo.
Em suma, chego à brilhante conclusão que, não estamos a viver, mas a sobreviver, literalmente.

20 comentários:

  1. Se o tal casal consegue fazer compras para o mês com 150€... isso não é ginástica... é contorcionismo!! :D

    Não quero ser o "velho do restelo"... mas isto ainda vai ficar pior...

    beijo
    Sutra

    ResponderEliminar
  2. 150 Euros por mês... gostaria de saber como!

    SÃO PROFISSIONAIS

    BJS

    ResponderEliminar
  3. 150€???Isso gasto eu por semana em comida,mais coisa menos coisa.Quase todos os dias vou ao Pingo Doce....

    ResponderEliminar
  4. Realmente sobrevive-se e eu sei do que falo!!
    E acredito no que o Sutra diz " ainda vai ficar pior"

    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Como é possível? Tão pouco? Eu sozinha gasto o dobro. LOL :x

    ResponderEliminar
  6. Não tenho a menor dúvida que estamos a sobreviver.

    ResponderEliminar
  7. Sim, neste momento não vivemos sobrevivemos, mas não acho isso estranho, sei de velhotes que ganham de pensão 200€ e que feitas as contas ao que gastam em medicamentos e despesas ficam apenas com 100€ para comerem no mês todo, são casos reais de pessoas que conhecemos. É Triste mas é a realidade deste país. :(

    ResponderEliminar
  8. Olá. ou comem como passsarinhos, ou seja pouco ou então não se dão ao trabalho de cozinhar muito. Uma vez, no meu blog anterior, eu escrevi um texto e disse que aqui se devia de gastar mais de 500 euros em alimentação, visto que temos 4 gavetas do congelador, cheias até cima, depois vem as coisas normais, como iogurtes, manteiga, óleo, azeite, leite, cereais, bolachas, gelados. Entre óleo e azeite, temos aqui mais de 20 garrafas ( a minha mãe aproveita as promoções ), temos as hortaliças, as batatas, a cenoura, cebola, e tudo o mais que usamos para cozinhar. Na altura um senhor que comentou o blogue achou-me exagerado mas eu acho que tenho razão, dado que a carne é cara. Acredito que gastes muito em alimentação. Eu já disse á minha Mãe que era preciso comprar uma arca congeladora das mais pequenas, para não encher tanto as gavetas. Será que o casal que gasta 150 euros em comida, fez conta ao leite, manteiga, massa, latas de salsicha, arroz, óleo, azeite, açucar, pimenta, cebola, cenoura, hortaliça, batatas e tudo o mais que envolve a culinária? agora, se tiverem produtos da terra, é claro que já poupam muito.. O que eu reparo aqui em Valongo, é que existe sempre dinheiro para a comida. Valongo é um mercado de comida para fora, os carros de compras no supermercado vão sempre cheios, as confeitarias também têm sempre clientes, os idosos da minha zona vão ao café lanchar.. beijos e um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  9. Eu acho que esses casais só vivem mesmo à base de pão e água...só pode...150 é muito pouco mesmo por duas pessoas só..

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  10. Bem, se for no mesmo sitio onde li uma critica a um jornalista que se propôs a viver com 25 por semana, então até acho que esse casal gasta menos de 150,00€...mas se queres a minha opinião, é muito fácil criticar, o dificil é arranjar as soluções e eu não consigo fazer render isso nem para 15 dias...e neste assunto de comidas, entenda-se, não poupo, prefiro poupar noutras coisas e não ter falta de nada em casa. Bem mas orçamentos à parte, a realidade é que vamos sobrevivendo e nada aproveitando, isso é mesmo muito lamentável, pois é pena que nem todos sobrevivam e nem todos se lamentem do mesmo. Ao menos que estivéssemos todos satisfeitos, já era mais do que bom e concordo a 100% com o Sutra e a Baldocas, ainda não vimos bem a crise, ela ainda vai chegar a sério!
    Beijocas que isto já vai longo

    ResponderEliminar
  11. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderEliminar
  12. Bem que gostaria de gastar apenas 150€...mas é impossível!! Mas acredito que haja quem consiga, depende do tipo de alimentação e blá, blá, blá...

    ResponderEliminar
  13. Eu consigo gastar menos de 200 euros em supermercado. Não compro tanta fruta nem tantos doces como gostava, mas dá.

    ResponderEliminar
  14. Pois, sem filhos, é mais fácil. Quando era solteira, ainda gastava menos mas ia jantar fora, gastava mais noutras coisas...
    Resta saber se gastam isso no supermercado mas ainda comem fora à hora de almoço.
    E também depende muito do tipo de alimentação que têm.

    ResponderEliminar
  15. Palavra,

    Infelizmente.

    Sutra,

    Essa previsão é quase certa, infelizmente.

    abspinola,

    Se gastas mais, imagino que te perguntes como.

    Mamã,

    Sim, gasta-se muito. Porque mesmo que se compre o rancho, fica sempre a faltar coisas que depois durante a semana tem que se ir buscar e, é sempre mais que se gasta. Uma lástima.

    Baldocas,

    Penso que a grande maioria sabe perfeitamente o que a palavra "sobreviver" quer dizer...

    Sweet,

    Pois... mas, gastas 300€ sozinha em bens de primeira necessidade?! Bem, se formos a ver no mês que se compra os produtos de higiene pessoal e para a casa, logo aí é um arrombo ao orçamento brutal. Depois, se for tudo da marca XPTO pior ainda. Bom, são formas de gerir o orçamento de cada um e prioridades a levar em conta também.

    Inês,

    Sim.

    Maria,

    Eu sei dessas realidades. Aliás, liga-se a tv e é o prato do dia.

    apenas umas letras,

    Sou um pouco assim. Ou seja, compro sempre a mais e depois o que sobrar, giro da melhor forma no mês a seguir.

    Pretty,

    Sim, esse casal faz uma ginástica brutal.

    Karochinha,

    O meu post, a minha partilha de ideias, nunca foi no sentido de criticar nada nem ninguém. Salvaguardei isso mesmo. Quis passar através do que li a minha perspectiva e até, subtilmente a minha gestão ao assunto, somente. Obviamente que sei a realidade em que nos encontramos, sei o que custa gerir uma casa e tudo mais. Até porque eu também faço parte das estatísticas, como milhares que se encontram por este país a fora...

    Morgan,

    Obrigada.

    Nokas,

    Sim, claro. Depende de muita coisa. Obviamente que este post é muito generalizado.

    S*,

    Acredito que sim, bem gerido e se for bens de primeira necessidade, sim.

    Aline,

    Pois, muito se tinha que esmiuçar.

    Kiss

    ResponderEliminar
  16. Uiiiiiii quero eu saber como é que esse casal faz!

    ResponderEliminar
  17. Minha querida tens razão, só eu e os meus gatos é isso que gasto por mês...até me apago. Quando morava junta gastava 150 ou um pouco mais, fora as coisas que ía comprando ao fim-de-semana...mas já foi há uns anos...ora realmente hoje em dia um casal é impossível, digo eu!
    Eu sobrevivo...

    ResponderEliminar
  18. Bem.. eu gasto mais ou menos isso (2 pessoas). mas praticamente só jantamos em casa, já que não faço comida para levarmos para o almoço.

    Os vegetais e fruta para a semana compro sempre na praça, gasto cerca de 15€ por semana.

    Raramente comemos carne em casa e quando comemos é de aves, peixe é quase sempre congelado (salmão, bacalhau, pescada, atum, lulas) que é mais barato que fresco. De resto costumo trazer pão, ovos, queijo, arroz, alguns enlatados e massa, leite e água.
    Acho que as minhas compras saem muito em conta porque raramente gasto dinheiro em guloseimas (tipo bolos, bolachas, doces, cereais, sobremesas) nem bebidas (tipo sumos, cola, cerveja, etc, já que em casa só se bebe água). Gosto sempre de olhar para a factura e constatar que a grande, grande maioria dos produtos que trago está taxado a 6% de iva :)

    ResponderEliminar

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo".♥ - Fernando Pessoa

A essência que queres partilhar comigo é?...