segunda-feira, 18 de outubro de 2010

10 meses...

Já passaram 10 meses... 10 meses que foste... após a tua partida tem sido uma luta constante para aceitar a tua ausência... aceitar que nunca mais estaremos juntas, e isso é tão doloroso... mas aos poucos vou interiorizando que apesar da perda, da dor, que foi o melhor desfecho... um misto, eu sei.
Ao longo destes meses tenho arranjado mil e umas desculpas para não ir à tua casa. Estar num espaço onde ainda as lembranças são tão presentes de tantos episódios vividos de várias nuances que nunca em tempo algum se irão apagar. Histórias só nossas... arrufos tão particulares que nos demarcavam de tudo e de todos.
Ao longo destes meses as desculpas foram-se tropeçando umas nas outras até que sem eu prever, no meu íntimo eu disse: chegou o dia! Não pensei como iria reagir, nem o que iria encontrar. Simplesmente fui...
Ao entrar na sala e olhar para a poltrona onde te encontrava sempre sentada foi um misto de emoções que ali, naquele impacto, consegui controlar. Não ouvir a tua voz, a tua gargalhada única que me arrancava um sorriso de felicidade em saber que estavas feliz por me ver... onde quando olhava para ti e me revia orgulhosamente em tantas particularidades que eram só nossas e ambas sempre tivemos essa consciência e até brincávamos com isso... mas hoje nada foi como antes... não te vi, não te ouvi, só senti a tua presença onde quer que estejas e isso naquele momento foi tão reconfortante e encorajador para aguentar as 2 horas que ali permaneci...
Ir ao teu quarto foi a prova de fogo. Assim que entrei, senti que o teu cheiro ainda emana por aquelas quatro paredes. É incrível o cheiro tão forte que vem permanecendo ao longo destes meses e teima em não desaparecer... mexer nas tuas coisas foi bom... ficar com a tua bengala, foi apaziguador. Sempre foi o teu amparo ao longo desdes anos todos e agora será o meu amuleto. Eu sinto que sim...

Vim embora triunfante comigo mesma pois tinha conseguido aguentar o embate das emoções visuais e olfativas que tinha tido e isso fez-me remexer em memórias que estavam meramente adormecidas... 
No carro, foram inevitáveis as lágrimas que cairam num turbilhão de emoções e de muita saudade...
Como um flash, lembrei-me da última vez que te vi... do sorriso que me deste como se de uma despedida se tratasse. Na altura ambas sabíamos que sim, apesar de eu não querer ver, mas hoje claramente sei que sim. Como a alegria que senti por ver que no meio de tantos netos eu era a única de quem te lembravas e chamavas vezes sem conta. Isso será sempre um conforto tão grande. Egoísta eu sei, mas meu. Só meu.

Inevitavelmente mais uma vez enquanto escrevo estas palavras para ti, as lágrimas escorrem-me pela face mas não faz mal, porque são de paz de espírito por ter conseguido ao fim destes meses todos ter ultrapassado um bloqueio que no meu íntimo teimava em não superar, mas que hoje eu pus fim... após 10 meses da tua partida...

33 comentários:

  1. Wow, é um texto lindo...

    Nunca é fácil lidar com uma partida mas... podemos dar força uns aos outros e tentar relembrar os bons e maus momentos porque esses serão eternos.

    Um beijo *

    ResponderEliminar
  2. Porque a perda é um dado adquirido, e pior, daí não passa. Antes prefiro dizer, enalteço que a sintas em vida, na tua.

    Em ti.

    *

    ResponderEliminar
  3. sei bem como isso é. dói muito. muito mesmo!!
    parabéns por teres conseguido. não é mesmo nada fácil!
    **

    ResponderEliminar
  4. Como eu me consegui rever. Um beijo Essência.

    ResponderEliminar
  5. É lindo ver relações assim e sentimentos tão bem transcrevidos. Nota-se claramente que na tua relação com a senhora tua avô era mesmo a segunda mãe, como supostamente, os avós têm de ser. É impossível ninguém se comover e emocionar com o que escreves-te afinal de todos nós, se ninguém teve isto chora por querer e quem teve chora por dar valor.

    Obrigado por partilhares.

    ResponderEliminar
  6. Custa muito, ver os outros partir e preencher o vazio que fica (que nunca se preenche totalmente).

    Mas faz parte, temos que aceitar e viver o melhor possível, aprendendo a suportar estes dias mais tristes.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  7. Percebo-te tão bem...Passei pelo mesmo com o meu avô, que se ainda estivesse aqui faria anos daqui a 4 dias...Sei bem o que se sente, mas é um grande alívio quando finalmente vem a paz de espírito. beijo***

    ResponderEliminar
  8. Essência, se me permites, de ler o teu tão sentido texto só sinto vontade de limpar as tuas lágrimas. Sinto muito que estejas assim triste. Saiu do blog com o coração apertado de tão expressivo texto.

    Muitos beijos e um abraço bem forte.

    ps. Conheço lembro-me dos textos que escreveste da tua avó Alda. Todos tocantes e muito sentidos.

    ResponderEliminar
  9. Caramba...se há texto com o qual me identifico com este.Quando fiquei sem a minha avó (há 1 ano meio),vivi um turbilhão de emoções,senti de facto todo um mundo em cima dos meus ombros.A minha avó era a minha ponte,o meu amparo,o meu antidepressivo.Eu não aprendi a viver sem ela,mas a viver com a falta dela,e ainda estou a aprender.Como eu digo o tempo passa mas a saudade fica.
    Beijo grande

    ResponderEliminar
  10. Chorei pelo post. Chorei pelos comentários lindos que recebeste e isso só prova a pessoa linda que és. Mesmo essas pessoas não te conhecendo não deixam de deixar-te uma palavra. Conhecendo como eu te conheço deves estar emocionada.

    Se eras a neta que ela mais amava é porque merecias isso. Beijo

    ResponderEliminar
  11. Como eu te compreendo, minha linda. Senti cada palavra tua. Estou feliz por partilhares isso connosco, tudo tem uma mensagem. Sabes uma coisa? Dou-te um forte abraço de apreço.

    beijo

    ResponderEliminar
  12. Minha Amiga... Desta vez, foste tu que me fizeste chorar... pois, para mim é muito recente!!!
    Como já te tinha dito, a imagem que guardo melhor da tua Avó, era de quando ela vos ia chamar para ir casa... e de ver o teu irmão "escapar" à bengala, e agora ao ler que ficaste com a bengala... fechei os olhos... e recordei essas imagens, que eram engraçadas para todos nós... menos para o teu Irmão!!!
    Um Beijo Grande Minha Amiga

    ResponderEliminar
  13. Essência, cada lágrima é uma vitória do que finalmente consegiste superar. Tenta sentir assim quando as lágrimas cairem.
    Senti o texto de uma maneira muito sentida.

    ResponderEliminar
  14. Ola Essenciazinha, ja tinha saudades de te ler... e apanhei logo um texto assim tao profundo e carregado de sentimento ... um beijo grande e um xi mto apertado =)

    ResponderEliminar
  15. Um beijo maior que o mundo. ***

    A.M.

    ResponderEliminar
  16. coragem Essência. eu sei que a tem.
    beijinhos reconfortantes da M. e do S.

    ResponderEliminar
  17. acho que até isso se perde com a idade, esse sofrimento e essa dor, tudo nos passa a ser mais light, a capacidade de sofrer e a de amar também,

    ResponderEliminar
  18. hooooooooooooo )::(
    as melhoras cara!!!

    ResponderEliminar
  19. Não dá para comentar no texto de cima.

    Ó Essência, nada que agradecer. Falo por mim. O importante é estares bem. Já tinha estado aqui na hora do almoço mas não tinhas posto nada e pensei que ainda podias estar em baixo. Agora passei por aqui e encontro este agradecimento.. Eu é que agradeço por partilhares connosco as tuas coisas.
    Desejo que estejas melhor.

    Beijos e abraços

    ResponderEliminar
  20. Estará sempre no teu coração e isso é o mais importante ;)

    ResponderEliminar
  21. Palavras para quê?!.. Os teus sentimentos aqui espelhados dizem-me tanto. Força! E um grande abraço daqueles bem apertadinhos!

    ResponderEliminar
  22. Desculpa, só hoje li o teu post. Não tenho muito jeito para estas coisas, mas não posso deixar de comentar um texto tão lindo e tão sentido, nem que seja só para te deixar um grande beijinho.
    Força e tudo de bom para ti.

    ResponderEliminar
  23. A vida tem de continuar, mas nunca mais é a mesma.
    :(

    Beijinho

    ResponderEliminar
  24. Lamento pela tua avó. Suponho que seja cliché dizer que ela está num lugar melhor?...

    Eu nem sei o que faria se fosse comigo... Minha querida avó, a única que me resta.

    Ainda bem que ultrapassaste o teu bloqueio. Recorda-a sempre. Beijinho*

    ResponderEliminar
  25. Ó doida, ainda não reparaste que nós gostamos muitooooooooooo de ti, Essência linda? Pois está claro que sim! Bjs

    ResponderEliminar
  26. Tu só estás a ter de volta o que dás. Eu gosto de ti e pelos vistos as pessoas que fazem questão de deixar-te uma palavra também e é bem bonito de ver esse carinho mesmo não te conhecendo. Mereces linda. Beijo

    ResponderEliminar
  27. Estamos no "mesmo" barco essência, um beijo forte de apoio!!

    ResponderEliminar
  28. Passas emoção, sentimento. Nós passamos agradecimento.

    ResponderEliminar
  29. Beijos muitos, muitos a todos vocês no coração! :)

    ResponderEliminar

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo".♥ - Fernando Pessoa

A essência que queres partilhar comigo é?...