sexta-feira, 31 de maio de 2013

Há figuras que enfim, transcendem-me!


Estar no meio da rua, ou no meio de qualquer outro espaço mas que não seja intimista, não o seu, e estar a falar ao auricular. Falar, berrar, gesticular, enfim, quem vê de fora parece uma pessoa doida de pedra que acabou de sair do hospício - eu sei que não se precisa sair do hospício para se ser louco, mas percebe-se a mensagem que quero passar, certo? - e está a falar com algum fantasma - é essa sensação que se fica - logo, precisa urgentemente de um colete de forças, pois dá medo só de olhar para tais "momentos" que faz questão - ou não - de partilhar, mas o que fica registado é os tais momentos que nada, nada são bonitos. Pelo menos para quem vê de fora. É que naturalmente pergunta-se: o auricular não serve para se usar no carro, enquanto se conduz, para ter as mãos livres - apesar que os sentidos, enfim... - ? É que ver alguém a andar de um lado para o outro onde mais parece uma barata tonta, com as mãos livres para gesticular e tudo mais, a conclusão que se chega, mesmo não querendo ser má língua é: olha, está a exibir-se.

Já a minha avó dizia: mais vale sê-lo do que parecê-lo. Bem dito, bem certo.

10 comentários:

  1. eu não uso auricular nem no carro porque não atendo chamadas enquanto conduzo nem mesmo andando na rua...nunca me habituei mas noto que as pessoas que usam no meio da rua têm realmente aquele ar de superior como se fossem bastante importantes e que aquele telefonema é deveras urgente!
    Falam alto, gesticulam mas também o fazem quando atendem o telemovel sem auricular porque por vezes parece que têm receio que a outra pessoa não oiça bem e então falam bastante alto porque na ideia deles a outra pessoa está longe!!!
    Deveriamos todos usar auricular porque o uso do telemovel junto à cabeça dizem que faz mal devido às radiações por isso eu acho que as pessoas fazem bem em usar, só acho é que ninguém sabe falar ao telemovel, assim como não sabem estar num restaurante e falar baixo (fui a um no Domingo passado e aquilo até me fez dor de cabeça tal era o barulho, na nossa mesa quase nem conseguiamos falar uns com os outros).
    Faz favor de aprenderem a falar baixo seja ao telemovel seja em qualquer outra situação, não há necessidade de falar para um raio de 6 km!
    Tenho dito!

    ResponderEliminar
  2. Eu evito falar ao telemóvel em público, apenas faço chamadas urgentes (tipo, "estou atrasada!") e apenas respondo a chamadas, também, urgentes (se, depois de atender, perceber que não é urgente, digo que telefono depois). Aliás, por vezes, até me esqueço que o telemóvel existe. Não sou dependente das coisas; uso, claro, mas q.b.

    ResponderEliminar
  3. Acho mesmo ridículo quem usa os auriculares fora do carro... ficam a parecer sei lá bem o quê... e lá está como a tua avó, tão sabedora dizia: mais vale sê-lo...

    ResponderEliminar
  4. Existem pessoas assim, que gostam de dar nas vistas.

    bjs

    ResponderEliminar
  5. Eu já vi foi alguém, também com a mania de usar o auricular em todas as ocasiões, mandar um grande tralho no meio da rua, devido à distração! E claro, fartei-me de rir...

    ResponderEliminar
  6. Bom ditado! Há pessoas que não têm a noção do ridículo...

    ResponderEliminar
  7. Eu não atendo o telemóvel enquanto conduzo, e não uso auriculares quer no carro quer na rua.
    Uso auriculares para ouvir música, nas minha caminhadas de fim de semana.
    Mas o que mai detesto é isso mesmo: falar alto e as poses que que fazem para chamar a atenção.
    Enfim...

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  8. Não gosto de falar ao telemóvel em público e não uso auriculares mas... devia. Ter o telemóvel junto à cabeça não pode fazer bem (e não é mito a OMS já veio alertar para este facto). Quando conduzo não atendo, com ou sem kit mãos livres.
    Mas há pessoas mais expansivas (vá lá) que gostam de exibir-se, é verdade, a falar ao telefone, a falar com outras pessoas, aquilo a que eu chamo "pintas".

    ResponderEliminar

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo".♥ - Fernando Pessoa

A essência que queres partilhar comigo é?...