terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Há pessoas, há situações para lá de estranhas...


O que pensar de alguém que envia um e-mail a pedir uma opinião muito particular, e que nesse e-mail realça para ser confidencial ou seja, não mencionar por hipótese alguma no blog, porque enfim, é intimo. Só que no entanto, por portas e travessas - o que tem que vir até nós, vem! - a informação desta situação vem ter contigo. Vem tem comigo porque uma pessoa conhecida, em conversa, comentou que tinha recebido um e-mail assim assim, e sai-lhe da boca um «estranho e-mail». Notava-se claramente a inquietação. Ao ouvir tal relato sai-me do pensamento «o mundo é de facto uma autêntica ervilha». E é aí que se dá o click. Isto é, conclui que a mesma pessoa que vem com a tal lenga-lenga do confidencial e não dizer nada no blog, e blá, blá, blá pardais ao ninho, enviou o mesmo e-mail, exactamente igual, tipo copy paste a outra pessoa - fica-se no ar se não fez a mais pessoas, atenção! E já agora, porquê? -, mas afinal, o que me está aqui a escapar? O que é que efectivamente essa pessoa quer, pergunto para o meu decote? Oh, ele coitado, ficou tão atrofiado, mas tão atrofiado com tal situação que não esboçou nada de nada. Pelo menos nada plausível.
Ora, é de reparar que não está aqui em causa a procura de opinião de alguém neutro, alguém desconhecido. Até porque, há pessoas que têm a necessidade de abrir o livro da sua vida a pessoas estranhas do que a conhecidas. Não, não é isto que está em causa, de todo. O que está em causa, é escrever um mega testamento, ter o cuidado de pedir para não ser divulgado no blog pelas razões descritas em cima, e afinal, essa pessoa, fez exactamente o oposto ao que tinha pedido com tanta veemência.  É isso que é estranho. Muito estranho...

Respondi ao e-mail. Não foram uma nem duas as trocas de e-mails. Foram mais... as necessárias...
Com isto, dei toda a atenção que acho que quem me procura para debitar as suas histórias, as suas dúvidas e afins merece ter. Mantenho o que prometi - nem podia ser diferente -, não divulgar nome e nem a história em si. O meu e-mail está aí para quem queira, mas, se há algo que primo e tento pautar-me, é a coerência e o bom senso.

18 comentários:

  1. São pessoas a precisar de atenção, creio.
    Também não aprecio.

    Bjs e tem um bom dia! :)

    ResponderEliminar
  2. Também acho estranho!
    Quando se pede tanta confidencialidade... e depois enviar um copy paste para outra pessoa, é no mínimo esquisito!!

    ResponderEliminar
  3. Talvez a necessidade de ouvir mais do que uma opinião. Mas assumia tal necessidade. Digo eu.

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Às vezes penso que poderão ser profissionais a fazerem estudos sobre os comportamentos dos autores dos blogues, as reacções e a forma como interagem entre si e que dimensão alcançam esta interacções...
    Enfim...

    ResponderEliminar
  5. Acho que é a necessidade de ouvir outras opiniões, é preciso ver se quem recebeu esses e-mail se enquadra de alguma forma no problema que se esteja a viver. As vezes as pessoas precisam de ouvir várias opiniões para assim conseguirem ver vários caminhos. O pedir segredo, não invalida pedir opinião a outro e pedir na mesma segrego. Penso eu.
    O que me quer parecer é que, infelizmente, houve por aí alguém que apesar de lhe ter sido pedido segredo, acabou por falar.
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Hum... acho que faltou aí a coerência...^
    Pois, pergnta o porquê a essa pessoa para assim compreenderes melhor...

    ResponderEliminar
  7. Também já recebi um mail assim, um testamento enorme, no qual se pedia uma opinião sobre determinado assunto pessoal e confidencialidade (não sei se será a mesma coisa). Mas eu acabei por não responder às questões, aquilo pareceu-me demasiado infantil para a idade que a pessoa em questão dizia ter e não tive paciência.

    ResponderEliminar
  8. Será que queria ter diferentes opiniões???

    ResponderEliminar
  9. Humm, se calhar queria era mesmo diferentes opiniões. Mas seja qual for o motivo acho que fazes muito bem em manter a tua palavra.

    bjs

    ResponderEliminar
  10. o que mais acontece é isso...quem pede segredo é a 1ª pessoa a quebra-lo!
    xiii eu conheço algumas pessoas assim...
    por isso é que se é segredo não se diz nada a ninguém e pronto!

    ResponderEliminar
  11. Simplesmente precisam tanto de atenção e fazem isso!

    ResponderEliminar
  12. Olá.quanto a mim, o que posso enviar por mail a outra pessoa, em tom de desabafo, não o faço com outras pessoas. Mas também não tenho segredos grandes. Falo com alguns bloggers há anos, e essas pessoas estão no facebook. Algumas amizades virtuais e pessoas que passaram dos blogues para a vida real, mantenho as amizades há 6, 5, 4 anos, 3 anos e isso é bom. É pena que alguns blogger´s que conheci pessoalmente, vivam em Lx e arredores. Tenho mais de 10 números de telemóvel de várias blogger´s, mas não sou pessoa de fazer chamadas. falo pela net e via sms´s... mas agora contar um assunto via carta de mail e enviar a mesma coisa para outra pessoa, é estranho. e tu, estás bem? beijos para a Zunfinha

    ResponderEliminar
  13. Bem, tambémacho que queira diferentes opiniões mas escusava de pedir confidencialidade até porque quando se faz esse pedido é porque se deu exclusividade a quem se pediu, certo? Mas isto já sou eu a divagar...
    Falta de coerência, de bom senso...sem dúvida!
    Beijocas nossas ;)

    ResponderEliminar
  14. Também fui bafejado por um desses mails! :/

    beijo
    Sutra

    ResponderEliminar
  15. A vossa análise vai de encontro com a minha. Também percebi por alguns comentários que de facto teve mais pessoas a receberem tal e-mail...

    Em suma, este post foi unicamente escrito para alertar uma situação que pode perfeitamente ser camuflada entre mail´s e afins. E, como não gosto de situações turvas - quando me põe no meio - resolvi fazer este alerta. Espero que tenha passado essa mensagem. Porque de todo não há outra ilação a tirar com as minhas palavras e gesto.

    Um beijo

    ResponderEliminar

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo".♥ - Fernando Pessoa

A essência que queres partilhar comigo é?...