quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Num dilema daqueles...

A Zunfinha há já muito tempo que vem com a conversa de que gostava de ter um animal de estimação. Mas o que era um tema trespassado, assim muito de quando em vez, hoje em dia tem sido dia sim dia não.
Quando penso no assunto é lógico que me vêm à mente que é normal tal pedido. Afinal é uma criança. Também já o fui e tive animais. Contudo não posso esquecer que os tempos são outros, e as condições também. Bom, tenho contornado respondendo que logo se vê... logo se vê... e, logo se vê...
Hoje em dia quando ouve "logo se vê" argumenta que gosta de animais. Que quando crescer quer ser veterinária. Ora que fica mais reforçada a ânsia de querer contacto com animais. Só que depois, o que ela quer não pode ser. Gostava de ter um cão. Ora bolas! Um cão. Além de eu ter medo, não acho certo ter um cão num apartamento. Fechado. Na minha óptica, se se quer ter um cão, que seja numa vivenda, com espaço para o bicho poder estar. Num apartamento existe o problema dos cheiros, dos barulhos, dos cocós que ficam a dar o ar da sua graça nas varandas, na calçada mais próximo do prédio onde habita - pois a preguiça e a falta de civismo em andar com um saquinho para apanhar os ditos fala mais alto, e os outros que levem com os cocós - , entre outros afins. Sou da opinião de que as restantes pessoas que habitam no andar não têm que levar com esses pequenos apontamentos. Mas isso sou eu, que penso assim. E tal como penso, também passo por isso aqui, no meu andar. Posto isto, está fora de questão. Já lhe fiz passar isso mesmo.
Não pode o cão quer um gato. Oh, merda cagalhão! Se o cão tenho medo pelas razões que já expôs num post, um gato não posso por questões de saúde. Depois apesar dos gatos serem mais asseados que os cães, em contrapartida, são mais arruaceiros. Digo, arranham tudo o que vêem à frente. Em suma, mobílias, sofás, cortinados e por aí fora, é para esquecer. Ora, também está fora de questão. Mais uma vez fiz-lhe passar isso tudo. Agora tenho um problema em mãos: que bicho ter? Sondei-a. Perguntou que se não podia ter um cão ou um gato, que tal um coelho, ou um passarinho? Confesso, faz-me espécie ver animais enjaulados. Mas também, que outro tipo de animal posso ter que não seja esses? Digo, que sejam pacíficos? Oh, se me valha...

11 comentários:

  1. Porque não uma tartaruga? Peixinhos?
    O coelhinho é giro...tenho uma amiga que tem um e ele anda solto pela casa! está na jaula dele e come lá, mas às vezes anda à solta.
    Ter animais num apartamento é sempre complicado. E nisso dos cães, também não concordo. Adorava ter um, mas num apartamento não me parece. Além de que vizinhos têm e os bichos ladram o dia todo enquanto estão sozinhos.

    ResponderEliminar
  2. Olá. Vejo uma solução para o teu problema. Compra um aquário e uns peixes. Quando eles morrerem, compras outro e não são caros. Pensa nisso. Não deixa de ser um animal. Também podes comprar um canário... também não te dá muito trabalho nem cheiro. beijos

    ResponderEliminar
  3. Pois, essa também é uma questão pertinente lá em casa. Cão não posso ter por falta de espaço e pelos outros motivos de que falas no teu post, Gato também não porque somos dois asmáticos, tive um rato um hamster que adorava, mas ele morreu ao fim de um ano e apanhamos um grande desgosto, disse ao Francisco que ratos nunca mais, depois tivemos dois peixes que se finaram no primeiro mês e agora ando à procura de outro bichinho, mas pássaros não porque lhes abro a gaiola, concluindo, estou como tu.

    bjs

    ResponderEliminar
  4. O passarinho faz sempre imenso lixo por causa da comida, mas são sempre giros. E peixes, já te ocorreu?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não foi nada que não me ocorresse. No entanto, tenho que ir ao encontro do que ela quer. Afinal de contas é para ela essencialmente, apesar de eu acabar por conviver também com o bichinho que vier. ;)

      Eliminar
  5. Nessas condições, uma tartaruga, ou duas, sem dúvida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Risos, agora fizeste-me rir com esse comentário. ;)

      Eliminar
  6. Eu tive hamsters e amava-os de paixão, não dão trabalho nenhum, só tens de limpar-lhe a casa e dar-lhe de comer, mas são muito meigos e muito engraçados, lembro-me de passar horas a vê-los brincar.

    ResponderEliminar
  7. Obrigada de coração às dicas aqui deixadas. ;)
    Publicarei quando tivermos novo inquilino. :)

    ResponderEliminar
  8. Primeiro um olá.
    Um animal de estimação... antes mais não te esqueças que são seres vivos que sentem dor, que se for para teres um peluche arranja isso mesmo. Um animal na vida de uma criança deverá ensinar-lhe valores de que este planeta não é nosso, que existem diferentes amores, que existe responsabilidade.
    Eu tenho dois cães num apartamento, um menino de 30kg e uma menina de 8kg e não me parece que sofram, bem pelo contrário. Aliás às 6 anos já tinha uma cadelinha que esteve conosco durante 17anos. Sim, quando se arranja um animal de estimação devemos ponderar. Temos vontade para o ter? Os cães podem durar até aos 18anos, portanto é uma relação a longo prazo. Implica saber lidar com várias fases: ensinar a fazer as necessidades na rua, apanhar os "cócós" são nossos cães e isso é fácil. Cão ou cadela? Esterilização e castração, se não acontecer os machos podem fugir, o meu já o fez e é um desespero que não consigo descrever. O cio é algo difícil, porque elas nao acordam com o penso ou tampão.... sim sujam um pouco, para além do "ataque" que os machos fazem à nossa pequena. As necessidades, todos nós temos vontades e o mais fácil é fazerem na rua, estabelecer horários.
    Vacinas, desparasitação interna e externa, o veterinário, o chip, os documentos na junta. Os banhos, a cama deles, a comida, as regras, os ensinamentos, a paciência. Em altura de férias nem todos os locais aceitam cães. O amor incondicional onde nada é comparável, ficasse a conhecer muitas pessoas que também tem cães, faz-se caminhadas.
    Gatos também podem chegar a essa idade ou mais. Sim fazem as necessidades na caixa de areia, mas esta tem que ser mudada frequentemente. Quem gostaria de ir à sanita e o autoclismo não ser puxado à duas semanas? Ainda por cima eles tapam tudo com as patas... depois andam por cima de tudo. Se existir uma boa higiene da caixa de areia eles andam felizes da vida. Aqui também entra a dúvida entre a castração ou esterilização. Chegam a fugir para pocriar e o ciclo é vicioso. Em termos de necessidades são as mesmas, não tens é que ir com eles à rua e se tiveres alguém que vá a tua casa de 2 em 2 dias durante as férias, podem ficar por lá. Se o gato for bem ensinado fará apenas as necessidades na caixa de areia se fizer em outro lugar... ai que cheiro... a urina deles é muito acida!
    Peixes, substituir um peixe que morre por outro? Isso vai ensinar o quê a uma criança?! Eles tem necessidades específicas e devem ser tratados como tal. Existem uns de água fria e outros de água quente. Mesmo os de água fria necessitam de espaço, de um filtro, de alimento próprio, de oxigenação (os peixes respiração através da água) por isso aqueles bolas de vidro só servem para se colocar umas pedras da praia e uma vela lá dentro, não são aquários.... Aqueles peixinhos vermelhos podem durar mais de 50anos se bem tratados e crescem dependendo do tamanho do aquário. Durante as férias não podemos enche-los de comida porque morrem ou deixa-los à fome, porque acontece o mesmo
    Quanto a hamsters tem como tempo médio de vida de 3 anos, se a gaiola não for limpa com frequência o cheiro é forte como o dos gatos e vai notar-se no ambiente circundante. Com os Coelhos é igual, se andarem à solta, podem fazer as necessidades onde calha e a urina.... ai. Tanto Hamsters, coelhos ou outros herbívoros não podem estar muitos dias sozinhos. São seres vivos, necessitam de alimentação.
    Pássaros, a gaiola tem de ser limpa, tem que ser dada comida água limpa constantemente. Por essa razão durante as férias, deixar os pássaros ficarem sozinhos sem vigilância de 3 em 3 dias mais ou menos, trará um desgosto, para além de que um animal que muito provavelmente morreu de sede ou fome.
    Portanto, arranjar um animal de estimação é um compromisso. Não é algo que se possa fazer de animo leve.
    E já tive uma mão cheia deles... e apenas os peixes foram comprados! Todos os outros, até a hamsters, foi adotada!

    Beijos e boa ponderação

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá bailarina, seja muito bem regressada.

      Muito obrigada pelo comentário tão cheio de apontamentos importantíssimo, de coração. Ma sabes, este post apesar de parecer ligeiro - pois assim quis que fosse -, é cheio de responsabilidade. Responsabilidade de quem já teve animais, de quem cresceu rodeada deles, de quem viu e vê tanta barbaridade com os animais, e de quem essencialmente não quer, de forma alguma fazer o que não acha certo. E mais que isso tudo, não querer passar tais maus hábitos e exemplos à Zunfinha. Daí tanta preponderância em "adoptar" um. ;)

      Abracinhos

      Eliminar

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo".♥ - Fernando Pessoa

A essência que queres partilhar comigo é?...