quinta-feira, 26 de abril de 2012

Sem entrelinhas


Gosto de usar e abusar das entrelinhas. Porém, no contexto certo obviamente. Em contrapartida, não sou mulher de dizer o que supostamente a outra pessoa vai gostar de ouvir para não ferir susceptibilidades, mas sim digo, efectivamente, o que penso, o que me vai na alma. Sem floriados. Objectiva e directa. Correndo todos os riscos e sabendo que tenho que arcar com as consequências que aí antevêem desta minha maneira de ser/estar. Contudo, há quem não tenha arcaboiço para enfrentar a realidade de quem querem ouvir. No entanto, é desconcertante apanhar este tipo de pessoas. Onde estão numa ânsia de debitar o que lhes vai na alma, até querem ouvir o que o outro lado tem a dizer, mas, atenção! Digam só o que vai soar bem aos ouvidos. Contudo pergunto-me, "viver de ilusões, será que é mesmo producente?" 

25 comentários:

  1. "viver de ilusões, será que é mesmo producente?"

    Infelizmente recentemente debato-me com o mesmo problema!! Não fosse haverem outros e até dava a devida atenção ao mesmo.

    Pelos vistos há pessoas (crescidas) que escolhem viver na ilusão e assim são felizes, se calhar ser feliz é melhor do que não o ser e consequentemente viver de ilusões, será mesmo producente!!

    Se calhar somos nós, os que não vivem de ilusões que estamos errados, ou então são duas filosofias igualmente válidas para "viver a vida"!!!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. O que há mais é pessoas a viverem de ilusões, tendo perfeito acesso à realidade.
    E eu não sou assim... prefiro a realidade e ter um mundo de sonhos, que é bem diferente.
    :) **

    ResponderEliminar
  3. Aqui tenho um pensamento muito próprio.

    De facto, a maioria das pessoas ora assume que é preferível a "verdade nua e crua", e age em conformidade, ou que é preferível andar com rodeios e/ou omissões para não ferir e, igualmente, age em conformidade com o que defende.


    Pois bem, eu assumo um comportamento diferente.

    Entendo, e defendo, que as verdades devem ser ditas mas altero a forma como as transmito de acordo com quem me está a ouvir. Porquê? Porque não somos iguais e se muitos de nós "aguentam" ouvir as verdades de forma "fria e crua", outras existem que não conseguem. Não vale a pena escamotear esta realidade. A sensibilidade varia de pessoa para pessoa. Dizer as verdades sem atender à pessoa que nos escuta pode ter como única consequência magoar e não me venham dizer que as verdades magoam. As verdades não magoam. A forma como as dizemos é que podem ter tal efeito. E esse efeito é que é contraproducente.

    Não nos custa nada, enquanto seres humanos, termos esta percepção e atendermos ao "tipo" de pessoa com quem estamos a falar para transmitirmos com eficácia as verdades.

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. De todo! As ilusões não levam a lado nenhum, só adiam o inevitável da realidade!

    ResponderEliminar
  5. Assim é que é! :) Temos que ter cuidado para não magoar as pessoas mas devemos dizer o que pensamos.

    ResponderEliminar
  6. Prefiro a realidade. As ilusões um dia acabam inevitavelmente.
    Tento dizer sempre o que penso. Só se for uma realidade ou verdade que vá magoar muito a outra pessoa é que penso duas vezes. Por vezes custa a ouvir as verdades, mas elas são necessárias na maior parte dos casos. Gosto que sejam verdadeiros e sinceros comigo. Na maior parte das vezes ajuda-me a refectir sobre determinada atitude.

    ResponderEliminar
  7. Tanta entrelinha que custei a perceber a pergunta! Viver de ilusões nunca é producente!

    ResponderEliminar
  8. Ttudo depende do significado que atribuis à palavra 'ilusões'.
    Se for algo que sabes que nunca se realizará ou é tão idiota, mas o sonhas, então não será saudável, certamente.
    Se a ilusão tiver a ver com sonho, desejo domais íntimo do nosso coração, que venham elas.
    A realidade é onde temos de viver, mas podemos, e devemos, ter um pé no 'gostaria de '.
    Como diz o poeta. 'quando um homem sonha, o mundo pula e avança'
    Que seriamos nós sem sonhos, sem ilusões, sem o desejar?
    Como em tudo, o equilibrio será o sensato caminho a tomar.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Convém não confundir Sonho com Ilusão!
    Um Sonho bem sonhado é elemento carburador para a Vida Real. A Ilusão é um escapismo consciente ou inconsciente para contornar e não arcar com o Real.

    Beijos

    ResponderEliminar
  10. Estou com a Ni, penso que como seres que vivem em sociedade e comunidade somos "ensinados" a dizer as verdades mas esqueceram-se de nos "ensinar" a ouvi-la e como tal, existem muitas formas de a verbalizar. Existem as pessoas que se afirmam directas e sinceras, as frontais e espontâneas, existem as honestas, etc, etc...mas tudo não passa do mesmo com diferentes tipos de a verbalizar e é pela maneira como essa verdade é ouvida que faz toda a diferença. Eu sou pela verdade, falada e ouvida com toda a atenção e diplomacia ou não, dependendo do caso e da situação mas sim, nada de ilusões quando se trata de sermos, cada vez mais, transparentes e mais verdadeiros, mais do que não seja, primeiro connosco, depois com o mundo que nos rodeia.
    Beijocas nossas ;)

    ResponderEliminar
  11. Por mais bonito que possa ser viver uma ilusão, nunca irá acabar bem...

    ResponderEliminar
  12. Ignorar a realidade e viver numa ilusão nunca me pareceu uma boa opção.

    ResponderEliminar
  13. Gosto de ser sempre honesta. Não sou muito directa, porque tenho imenso medo de magoar os outros... mas sou sempre honesta.

    ResponderEliminar
  14. Essência este tema é deveras perigoso....lembro-me de sempre me dizerem a mesma coisa....eu falo o que me vai na alma e por isso já perdi muitas coisas....mas que fazer?
    falar floriado não é comigo....
    :)
    não temos aquela paciencia para medir 1º e falar depois...
    por vezes é muito mau...eu sei...
    por isso decidi calar...se não posso dizer o que acho então perfiro não dizer nada a ter que dizer o que os outros gostariam de ouvir.....
    pronto.....tenho dito!
    bjs

    ResponderEliminar
  15. Concordo com várias posições aqui tomadas, nomeadamente com a da Ni (és grande Ni, sou tua fã) e pouco terei já a acrescentar ao que tem sido dito.
    Mas acho que há uma coisa que ainda não foi referida aqui: tal como ontem alguém perguntava «o que é a liberdade?» eu agora pergunto... O QUE É A VERDADE??
    Já pararam para pensar que quando muitos defendem que são directos porque defendem a verdade doa a quem doer, essas pessoas apenas estão a defender A SUA verdade, o que muitas vezes não corresponde à verdade dos outros?

    E cuidado que a frontalidade excessiva pode resvalar para a arrogância... e para se ser honesto connosco e com os outros e para defender a nossa posição não é necessário magoar ninguém!

    Quanto à outra questão levantada, se é bom ou mau viver de ilusões??
    Sinceramente... acho que cada um sabe de si!



    Beijos :)

    ResponderEliminar
  16. olá. fazes muito bem em ser franca e directa. viver de ilusões é muito mau. beijos

    ResponderEliminar
  17. Eu também sou muito directa e sincera no que tenho a dizer. Às vezes até posso magoar, mas há verdades que ferem e que têm de ser ditas e esclarecidas. Prefiro uma boa verdade que uma boa ilusão.

    ResponderEliminar
  18. A minha forma de agir neste assunto depende sempre do contexto das conversas.

    Há quem seja ágil no domínio da palavra, quem goste de suavizar o sentimento, mas não conviva bem com controlo do silêncio.

    Quando independentemente do conteúdo do tema temos de passar sempre para o próximo a nossa opinião, para mim traduz-se em arrogância, presunção e falta de sensibilidade.
    Debitar aos outros o que pensamos, só porque pensamos, sem termos o resguardo de que um dia podemos mordes o anzol das nossa próprias palavras, é falta de experiência de vida.

    Disparar na direcção de alguém a palavras que mais doem, só porque queremos ser fiéis ao que nos vai cá dentro, é estar vazio da dimensão das suas palavras.

    Por outro lado partir do princípio que o que "nós" dizemos a alguém sobre o seu estado de ilusão é um antídoto para o seu estado de ilusão, pode revelar egocentrismo.

    Na minha opinião, como em tudo na vida é sempre preciso moderação e nada de extremismos!


    beijo
    Sutra

    ResponderEliminar
  19. Eu costumo ser muito direta e por vezes não deveria ser porque já tive chatices por dizer mas verdades na cara e há pessoas que não gostam de ouvir as verdades, enfim...
    Beijos:)

    ResponderEliminar
  20. O "mal" de se ser directo e dizer o que se quer dizer é por vezes "acabarmos" com as ilusões,os pensamentos dos outros de repente.Está a pessoa na sua nuvem,chegamos nós e fazemo-la dar um "bate cu" na terra.Digo nós, porque eu também sou assim,e ao mesmo tempo que falo, dou por mim a dizer "cala-te Inês!!Não sejas assim!!" Mas concordo com a Ni.Devemos adequar "a coisa" ao tipo de pessoa.Eu tento, às vezes consigo,às vezes não...

    ResponderEliminar
  21. Sim acho que a pessoa deve ser franca e sincera...mas quando lhe é pedida a opinião ou estamos numa discussão de pontos de vista. Acho indelicado quando não fazemos triagem mental, dizemos tudo o que pensamos sem que ninguém nos tenha perguntado nada. E depois há coisas que simplesmente não se dizem. Ilusões acho que todos temos que viver em algumas ilusões, principalmente nos dias que correm, e acho que por vezes até é prudente estar iludida do tomar consciência da vida que se leva.

    beijos nossos.

    ResponderEliminar
  22. Por eu SER dessa forma é que tenho muitossss poucos amigos e familiares com quem me dê... MUITO a sério: as pessoas gostam dos floreados e incomoda a verdade e a sinceridade.
    Pois eu já não sei viver assim, e por isso ter "corrido" com muitos da minha vida que chegavam a fazer mal.
    E viva a verdade e a sinceridade!

    ResponderEliminar
  23. Não se pode viver de ilusões em permanência!!
    A frustração é enorme!
    Há que ousar ser feliz...

    ResponderEliminar
  24. Concordo tanto contigo.No entanto,as pessoas não estão preparadas para a sinceridade.Doi,por vezes.Mas olha,eu prefiro muito mais pessoas sinceras.Só doi uma vez.

    ResponderEliminar
  25. Não pude deixar de sorrir com muitos comentários que li. Isto porque, apesar de ser uma pessoa impulsiva, não deixo de dizer o que penso, não faço fretes, porque quando gosto gosto, mas quando não gosto, faço questão de mostrar isso mesmo. Mesmo com educação, com ponderação. Mesmo analisando quem está à minha frente, porque observo bastante quem me rodeia. Mesmo depois disto, mesmo depois do que passei no post, o certo é, que a vida, apesar de ter-me ensinado ao longo dos tempos em ser, lá está, ponderada, de dizer exactamente a mesma coisa mas de uma maneira subtil, o certo é, que mesmo assim, quem não esconde o que é, o que sente, acaba sempre sendo penalizado pela sociedade. Acaba sempre por ser visto como um ser arrogante, prepotente, insensível etc, etc... e agora pergunto "e ser-se o oposto, é sempre bem visto porque?... porque é mais fácil para esta sociedade que vive de afagos ao ego, de não estar preparado em levar com pessoas francas, porque a sinceridade é como uma arma branca. Incrível mas é a realidade.

    Obrigada pelos vossos comentários. É sempre gratificante. :D

    Kiss

    ResponderEliminar

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo".♥ - Fernando Pessoa

A essência que queres partilhar comigo é?...