quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Cotonetes ou uma tradutora, sff!


A Zunfinha desde que começou a escola que anda com as rotinas diferentes às que tinha. Além das actividades extra-curriculares, também trás trabalhos de casa. O que faz com que assim que chegue a casa, depois de lanchar, é agarrar-se aos ditos. Ela sabe exactamente a rotina. Não foi preciso dizer-lhe muitas vezes para já estar em piloto automático.
Bom, há uns dias atrás, ela muito tristonha chega-se ao pé de mim e diz que lhe tinham tirado a borracha. Uma assim, toda rosinha e cheia de não-me-toques. Típica das meninas que são fãs do rosa e Winx e mais-não-sei-das-quantas. A modos que depressa simplifiquei a situação. Até porque, dei para mim que era um acto isolado. Anjinha Essência... anjinha...
Ontem, qual não é o meu espanto quando vou com ela para o quarto para lhe ajudar a fazer os trabalhos de casa e, assim que abro o estojo, nada da nova borracha (visto já ser a segunda), e o afia-lápis. Perguntei-lhe pelas coisas. Ela muito despachada diz que foram os meninos do 3º e 4º ano que estiveram na sala dela para terem religião e moral e que tiraram. Ela assim que vem do recreio e entra na sala, vê as coisas remexidas. O desplante da miudagem.Tiram (para não utilizar a palavra roubam), e ainda por cima deixam tudo revirado. Sim senhor!..
Ora que, volto a perguntar tudo novamente à Zunfinha, para poder falar no dia seguinte ou com a professora ou com a contina.
Pergunto-lhe (mais uma vez ingénua), se ela tinha avisado a professora ou a contina do sucedido. Diz-me que no lugar dela (os meninos não se podem levantar sem o consentimento da professora), chamou a professora e nada. Chamou a contina, idem-idem, aspas-aspas. No entanto, parece que apesar do chamamento da Zunfinha ter caído em saco roto, as senhoras acabaram por ter conhecimento do sucedido. Por outras vias, está visto.

Trabalhos feitos, tudo arrumado na mochila da senhorita menos, os objectos que lhe foram usurpados. Tinha para repor, sim, mas preferi não mandar nada até falar com as senhoras.

Levo a Zunfinha à escola, peço para chamar uma das duas. Obviamente que vem a contina. Relato a situação. Ela muito depressa: mais uma?! Oh que chatice! Mas fique descansada que a professora ontem mesmo depois de não-sei-quantos meninos terem dado por falta das suas coisas foi à sala do 3º e 4º ano e deu-lhes um ralhete de todo o tamanho. Fique descansada.
Eu, admirada com a reacção e o relato pergunto: ralhou e, as coisas, onde estão?! Ok, há que chamar a atenção para não se repetir o sucedido mas, onde estão as coisas tiradas?! Elas têm que estar em algum lado (!!). E preocuparem-se em saber onde estão, com quem estão, não?!
Ela com cara de peixe morto diz: sabe, não posso passar por cima da professora. Ela já falou com os meninos. Agora não posso ir eu e mexer nos pertences deles. Mas deixe, deixe que agora vou dizer-lhe que mais duas mães reclamaram a ver se ela vê onde pára o material dos meninos.
(Agora quem deve ter feito uma cara de alienada concerteza que fui eu): Oh senhora, não precisa mentir. Diz-lhe que foi a mãe da menina X. Até porque o que estou a dizer não é nada descabido. Ok, as coisas não são uma fortuna mas, caramba! Custam dinheiro. E falar na situação em si. Hoje foi uma borracha. Amanhã mais uma borracha e o afia-lápis. E depois de amanhã, o que será? Não, não pode ser! Portanto, agradeço que resolvam a situação. E antes que me esqueça, a Zunfinha não trás o material. Terão hoje que lhe "fornecer". Mas, se entretanto reaverem o que é dela, melhor.

A sério, isto contado ninguém acredita de tão ridículo que é. É que às tantas, por milésimos de segundos,  questionei-me. Questionei qual dos pontos de vista era o correcto.
Por estas e por outras que por vezes abano a cabeça e interrogo-me se sou eu uma picuinhas do caraças, doida, ou se são os outros que estão à beira da Idanha. Que dias estes. Têm sido tão... que quando acordo já penso: o que vai acontecer hoje?

13 comentários:

  1. Essa é outra, permitem que o raio dos miudos hoje em dia, façam asneiras atrás de asneiras com um simples raspanete como "castigo"......que cambada de gente.......mas onde é que iremos parar?

    Beijocas nossas e as melhoras!

    ResponderEliminar
  2. Não, não és. E os meninos que fazem isso deviam devolver as coisas, serem obrigados a isso e a pedir desculpa. Para nao dizer que deviam de ter um qualquer castigo, mas isso sou eu que acho e sou mázinha.

    ResponderEliminar
  3. Acho que agiste correctamente se fosse com o meu puto eu fazia a mesma coisa. E esses meninos deviam era ser obrigados a devolverem o que tiraram e a pedirem desculpa. Não entendo esse tipo de comportamento por parte de quem toma conta das crianças é certo que a clpa deles roubarem não é da continua, da professora ou da escola mas em ultima análise se foi na escola que roubaram deveria ser a escola a resolver a situação.

    ResponderEliminar
  4. Pincuinhas não és. Eles têm uma atitude que se não for repreendida logo, desenvolverá para outras consequências no futuro. Como se costuma dizer «De pequenino se torce o pepino».


    PS.- Respondi ao email

    ResponderEliminar
  5. Esse tipo de coisas sempre aconteceram e sempre vão acontecer, contudo o problema é que muitas vezes ninguém diz nada e a coisa acaba por não dar em nada! Imagina que ela não sabia quem era, não havia nada a fazer!

    ResponderEliminar
  6. Os miúdos são tramados!!Mas não encontrarem solução ainda me deixava pior!Tens muita razão sim.O que é da Zunfinha,é da Zunfinha,ora agora!

    ResponderEliminar
  7. Fizeste muito bem em falar...mas o problema é que os miúdos ouvem e ponto final..quem ficou sem as coisas, continua assim!
    Esperemos que a miss Zunfex tenha tudo de volta.
    Kisses *

    ResponderEliminar
  8. "Ok, as coisas não são uma fortuna mas, caramba! Custam dinheiro. E falar na situação em si. Hoje foi uma borracha. Amanhã mais uma borracha e o afia-lápis. "

    Fizes.te bem, e até não é só a questão do dinheiro mas sim de roubarem as coisas fora outras coisas que possam ter sucedido.

    ResponderEliminar
  9. Mas que coisa tão chata... imagino a desconfiança que reina nessa sala.

    ResponderEliminar
  10. Deves reclamar e fazes bem em insistir.


    :)

    ResponderEliminar
  11. Essas coisas são mesmo uma chatice e não há grande coisa que possas fazer. :(

    Beijoca e tem um bom fim-de-semana! :)

    ResponderEliminar
  12. Posso dizer que, nada foi feito até à data, ou seja: a senhora dona professora não foi saber onde pára os pertences das crianças. Não tenho conseguido falar com ela (sabe-se lá porquê). E isto que escrevo soube pela senhora contina. É de bradar situações destas. É que já passa pelos objectos em si, mas sim pela atitude de gente que devia ter dois dedos de testa. E anda esta gente a ensinar os nossos filhos. São bons exemplos que dão aos meninos, sim. :S

    ResponderEliminar
  13. a foto que você colocar neste blog me lembra de uma campanha de perfume. Não me lembro de que o perfumes femininos importados é. mas é uma imagem muito característica de aromas. beijos

    ResponderEliminar

"Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo".♥ - Fernando Pessoa

A essência que queres partilhar comigo é?...